Notícias

Ser médico é tratar a todos como iguais
27/03/2020

Compartilhe:
Especial Saúde

Dr. Luiz Augusto Pires de Lima acredita que para cuidar da saúde e da vida das pessoas é necessário que o médico esteja preparado para no dia a dia equilibrar com harmonia o uso da ciência e de suas habilidades como ser humano. O profissional é natural de Passo Fundo e passou a desenvolver seu trabalho junto ao MOT – Marau Ortopedia e Traumatologia e Hospital Cristo Redentor desde o mês de março, atendendo em todas as áreas da sua especialidade.

O momento atual da saúde no mundo todo nos revela a realidade que os profissionais da área enfrentam no dia a dia. São responsáveis por escolhas que interferem diretamente na vida da população. Aqueles que mais se destacam são os que demonstram prudência e bom senso, valores e educação, que refletem na qualidade do atendimento que oferecem.
A medicina desperta muito prestígio, mas isso não deve ditar a tônica do comportamento da classe. Saber hierarquizar, ter modéstia e humildade faz com que o médico perceba seus limites e reconheça o momento em que, para exercer de forma mais plena o seu ofício,
precisará recorrer à pesquisa, aos estudos ou aos colegas.
Para o Dr. Luiz Augusto, a solidariedade, dedicação e trabalho esforçado são predicados básicos para desenvolver a profissão e o caminho que escolheu.

Valores se aprendem em casa

Ainda na infância Dr. Luiz Augusto definiu seus pais como exemplos de dedicação a família e ao trabalho. Filho de alfaiate e professora, seu Luiz Carlos e dona Elisabeth, buscaram educar a ele e ao irmão mais jovem, Luiz Henrique, também médico ortopedista, através de valores que os ajudou a enfrentar com muita honestidade e dedicação todos os momentos de suas vidas.
“Admirava-os tanto que desde menino sempre quis seguir na profissão de meu pai. Era uma atividade impressionante. Durante muitos anos tive o prazer de trabalhar junto dele, onde atendia alguns de seus clientes que eram médicos e penso que isso possa ter me incentivado e levado à medicina”, explica Dr. Luiz Augusto.
Quando enfim se decidiu pela faculdade, Dr. Luiz deu início a uma caminhada bastante árdua. Seus pais diziam “se é isso que você quer então vá estudar, cama e comida tem em casa”. Foram muitos anos buscando uma vaga no vestibular, condição que lhe obrigou a ser ainda mais esforçado e persistente, para alcançar esse propósito. “Me recordo da alegria da família e dos amigos, que nunca desistiram desse sonho junto comigo”, relembra.

A medicina como propósito de vida

Muito mais que uma profissão, para Luiz Augusto, médico simboliza quem ele é hoje. A medicina estava presente na sua infância, adolescência e também juventude, mas acima de tudo foi responsável no que ele se transformou e no que ainda espera para o futuro. “Me lembro dos meus pais sempre falando que eu tinha que trabalhar e ser um bom profissional, chegar a algum lugar, mas fazendo tudo com muito amor e respeito. Quando entrei na medicina me propus a fazer isso, tratar as pessoas como iguais, afinal somos todos seres humanos”.
Após concluir os seis anos de faculdade, as circunstâncias lhe fizeram mudar para Porto Alegre, onde nos plantões da vida, encontrou sua esposa, Marcela Monteiro, Médica Neuropediatra. “Minha esposa é natural de Belém do Pará, quando dizem que os opostos se atraem eu não concordo, pois nós dois temos tudo em comum, os mesmos propósitos de vida, principalmente o amor pela família e o caráter como pessoa e profissional. Admiro muito ela, dona de um coração fantástico e que me apoia em tudo”, afirma Dr. Luiz.
Casaram-se em 2016 e escolheram residir em Passo Fundo. Após o casamento, Dr. Luiz Augusto iniciou sua residência em Ortopedia. Tiveram um filho, o Luiz Arthur, que lhes faz querer todos os dias serem pessoas ainda melhores. “Minha esposa e meu filho são o meu combustível para seguir meus propósitos na vida”, comentou.

As escolhas e a colheita

Sobre a área que escolheu para atuar, o médico afirma que ajudar a curar um trauma ou uma fratura é uma sensação muito agradável. Restabelecer a funcionalidade e a qualidade de vida de um paciente, é que lhe faz feliz ao desempenhar sua profissão. “Não podemos prometer aos pacientes a recuperação, mas precisamos fazer o melhor e esperar que cada um também faça sua parte, para alcançarmos o sucesso em determinado tratamento”.
O médico afirma que já conquistou a maior parte de seus objetivos, ao se formar na profissão, na especialização e agora por estar fazendo parte de um grande grupo de profissionais. “Ter construído uma família maravilhosa, tendo meus pais para ver minhas conquistas e compartilhar todas as realizações é algo fantástico”.
Dr. Luiz Augusto acredita que a vida é uma constante de crescimento pessoal e espiritual. “Tudo que passamos são consequências de nossas ações, e podemos escolher se crescemos com isso ou não. Nosso caminho vai se traçando e a colheita é inevitável. Não imaginava muitas coisas que aconteceram em minha vida, mas sou grato a todas elas. Também não acreditava que estaria atuando em Marau e região, que me deixa muito feliz, por integrar este grupo de profissionais do MOT, onde muitos desses colegas foram meus professores na residência. Prometo me dedicar ao máximo, com muito carinho em cada atendimento, como forma de agradecimento a esta oportunidade de seguir minha caminhada profissional nessa cidade que hoje é referência nas especialidades de ortopedia e traumatologia”.



Galeria de fotos