Notícias

Humanizar para popularizar o direito
28/08/2020

Compartilhe:
História de Capa

A sociedade humana é quem promove o direito. Costuma-se dizer que "onde está a sociedade, ali está o direito". Para manutenção da vida é essencial definir as obrigações entre as pessoas e resolver os conflitos de interesse, mas também promover o direito, como ferramenta que orienta essas relações sociais. Através da prática de um direito mais popularizado e humano, a advogada Maria Luciana Tonial encontrou a possibilidade de promover os valores inerentes à vida das pessoas, através de uma área tão sensível como o Direito das Famílias e Direito das Sucessões.

Gratidão à vida
Maria Luciana nasceu no dia 30 janeiro de 1971. Teve uma infância simples e cercada de muito aprendizado e amor, junto aos pais Alberto Primo Tonial e Rita Longo Tonial e aos irmãos Carlos, Maria Inês e Maria Isabel.
A família foi sendo construída pela dedicação ao trabalho e união. A atividade era rural, nas áreas de terra atualmente localizadas no bairro Borges de Medeiros, dedicada ao plantio de verduras, realizado pelos pais com a ajuda dos filhos e depois comercializadas na feira do produtor. Também havia produção de leite, que auxiliava no sustento.
O estudo sempre foi incentivado dentro de casa e como mérito, no decorrer da vida, todos os filhos conquistaram a graduação. “Lembro do dia em que me disseram que poderia ir para a escola, dava pulos de alegria”, recorda Luciana com carinho dos seus estudos, inicialmente na Escola Elpídio Fialho e mais tarde no IESTA – Instituto Estadual Santo Tomás de Aquino.

Gratidão ao trabalho
Maria Luciana iniciou sua trajetória profissional no setor administrativo da Girassol/Marisul Transportes, onde trabalhou entre 1987 e 1999. Até o ano de 2019, exerceu suas atividades junto ao escritório de advocacia de Jair Poletto Lopes.
Nesse meio tempo, no ano de 2007 ela concluiu a faculdade de Direito, pela UPF – Universidade de Passo Fundo. “Foram cinco anos de muitos desafios para conquistar a graduação, num período da minha vida em que estudava enquanto cuidava da família, do trabalho e da casa”, diz.
Em julho de 2019 passou a desempenhar de forma individual a advocacia, nas diversas esferas do Direito Civil, em especial das famílias, sucessões, contratos em geral, possessórias, entre outros. É especializada em Direito das Família com enfoque em Sucessões pelo Verbo Jurídico e pós-graduanda em Direito Constitucional pela UPF e Direito Imobiliário pela UNISC.
A profissional também está buscando conhecimento na área do Direito Sistêmico, onde acredita estar a solução para os inúmeros conflitos, sendo uma ótima ferramenta para pacificação no Direito das Famílias.

Gratidão a família
A família de berço e a família que construiu, são, para Maria Luciana o maior patrimônio de sua vida. “Meus pais e irmãos são minha base, o Jair foi meu grande professor, incentivador e companheiro, durante quase 25 anos de casamento e os frutos de nossa união são nossas filhas Caroline e Marcelle”. Para a Advogada, o rompimento do vínculo jurídico do casamento se deu por incompatibilidade de personalidade e pelo respeito à individualidade de cada um. “Enquanto o Jair é um visionário empreendedor, eu sou uma pessoa conservadora quanto às economias, que não gosta de arriscar, eis o nosso ponto divergente”. Segundo ela, quando um casamento acaba não há motivos para que se perca o respeito pela pessoa e por toda história construída até aquele momento. “Eu e o Jair somos colegas de profissão e amigos. Tenho profundo respeito e admiração por ele ser um dos melhores advogados do Brasil, dedicado à profissão e às causas sociais, sendo assim, um grande ser humano”.
Maria Luciana valoriza todas as pessoas que estiveram ao seu lado no decorrer de toda a caminhada. “Sou realizada, grata por ser filha de colonos, por valorizar as pequenas coisas, porque consegui estudar e trabalhar com o direito, aplicando muitas vezes na profissão minha vivência e minha história”. Segundo ela os momentos difíceis tornaram suas conquistas ainda maiores.

Gratidão pelas suas escolhas
Em 2013 Maria Luciana deu início a um processo de autoconhecimento através do coach de vida. “Essa fase foi marcante e libertadora, a partir dela descobri que queria me dedicar à área do Direito Civil, das Famílias, Sucessões e com o tempo no encaminhamento do reconhecimento da cidadania italiana. Foi então que construí minha identidade, me dedicando na construção da? carreira”, explicou.
Aplicar no seu trabalho suas experiências e maneiras como enxerga a vida faz dela uma grande profissional. Seu objetivo é humanizar para popularizar o direito e levar conhecimento aos cidadãos, principalmente sobre como evitar os conflitos futuros, auxiliando a sociedade a conviver entre si com harmonia, organizando suas questões jurídicas com maior facilidade.
“Quero manifestar minha gratidão pela experiência e maturidade que conquistei exercendo com responsabilidade e compartilhando os meus saberes, promovendo a vida com leveza e serenidade”, finalizou.



Galeria de fotos