Notícias

SEGURANÇA SOUZA
28/09/2018

Compartilhe:
História de Capa

A Segurança Souza mantém a tradição de ser uma empresa familiar e há três gerações entrega confiança e credibilidade aos seus clientes. O desenvolvimento de Marau está associado a história desta empresa familiar, que há cinquenta anos zela pela segurança desta cidade.

Trabalhar em atividades voltadas a segurança, cuidado com o patrimônio e bem-estar da sociedade é uma tradição para a família Souza, desde os tempos do saudoso Sr. Lucas de Souza, que iniciou essa história na cidade de Marau, em 1969.

Nesta época, a sociedade encontrava-se receosa com sua segurança, pois a cidade estava crescendo e iniciando seu desenvolvimento, com a chegada de novas pessoas e famílias, que vinham para trabalhar nas indústrias e no comércio, que foi se fortalecendo após a emancipação de Marau.

Por causa da necessidade de coibir alguns delitos que vinham acontecendo no município, um grupo de marauenses, em 1965 criou a Sociedade Mantenedora da Guarda Noturna de Marau, que contratava guardas noturnos e mantinham esse serviço através de auxílio e contribuições de sócios. Porém essa entidade não se manteve durante muito tempo, por falta de pessoas preparadas para realizarem as atividades que lhes eram propostas.

?Foi neste período que o patriarca da família, Lucas Therezio de Souza, que possuía anos de experiência em segurança e vigilância noturna, inclusive tendo trabalhado para a Guarda Noturna passofundense e a Vigilantes Planalto, ambas na cidade de Passo Fundo, trouxe para empresários e autoridades de Marau a possibilidade de criar uma empresa que cuidasse da vigilância noturna do município, assegurando a tranquilidade dos comerciantes e da sociedade marauense.

O Sr. José Martini (Juca Martini) foi uma das lideranças empresariais da cidade que mais apoiou o surgimento da Guarda Noturna em Marau. “Quando o Sr. Lucas veio me procurar aqui, a intermédio do meu irmão Darci Martini, que também tinha uma relojoaria na cidade de Nova Prata, logo julguei ser uma excelente ideia, já que Marau estava crescendo e assim como eu muitas outras pessoas estavam chegando nesta cidade. Fomos até a prefeitura para conversar com o Sr. Severino De Toni, prefeito da cidade na época para que também colaborasse com a vinda da família Souza para cá. O seu Lucas era uma pessoa muito qualificada e que inspirou muita confiança para todos nós, tanto que trabalhou durante muitos anos, ao lado dos seus filhos, sempre com muita seriedade e impondo respeito através de seu forte comando. Sua conduta condizia com a posição que ele ocupava no município, por isso acredito que foram imprescindíveis no desenvolvimento de Marau, pois desde aquela época sempre cuidaram da nossa sociedade. Eu sempre fui cliente e sou até hoje, além disso construímos uma amizade muito bonita e me orgulho de ter dado apoio à sua permanência aqui em Marau. Não apenas por ter um comércio que é atrativo, mas também pensando na segurança e bem estar da comunidade, sou um defensor de que a Guarda Noturna deveria voltar a fazer o serviço de cuidar da nossa Praça Municipal a noite, que fizeram durante muito tempo, mas hoje não estão mais ali e é por isso que acontece tantas coisas tristes nesse ponto tão importante da nossa cidade, aonde se a guarda estivesse certamente não aconteceria e nós poderíamos passear pela praça a noite com mais tranquilidade ”- afirma Juca, proprietário da Relojoaria Martini.

Desde que a família Souza começou a prestar serviços de vigilância noturna em Marau, Lourival de Almeida Souza, trabalhou também em outras cidades, mas por diversas vezes esteve junto ao seu pai Lucas nesta missão. Foi a partir de 1980 que ele passou a residir definitivamente em Marau, quando comprou a empresa da família e deu início a Segurança Souza, empresa que comanda até hoje. Segundo ele, haviam 15 funcionários fazendo a vigilância de rua naquela época, pois Marau era uma cidade muito próspera e que crescia muito rapidamente.

O objetivo da Segurança Souza sempre foi garantir a segurança dos marauenses. “Eliminamos muitos incidentes, crimes e delitos depois que chegamos aqui. Nos anos 80 comprei a empresa do meu pai e me orgulho da história que escrevemos ao longo deste tempo, principalmente pelos clientes e famílias que se mantém fiéis ao nosso trabalho, desde a época do meu pai e contribuem até hoje. Agradeço também aos funcionários que fizeram parte da nossa empresa e que ainda estão conosco, cumprindo essa nossa missão”- explicou Lourival de Souza.